Páginas

sexta-feira, março 27, 2009

No meu bairro

As cegonhas chegaram ao meu Bairro…

Mesmo em cima do parque infantil,
Poucos metros em direcção ao céu,
Fizeram ninho devagarinho….

Brancas, Grandes, Vigilantes,
Voavam em busca de Ramos e Palha
Incansáveis construíam,
Sob os olhares encantados das crianças e dos grandes.

Parece que escolheram o sítio a pensar nos seus “meninos”…
Perto dos risos e das tropelias infantis,
Alegrando o parque,
Já de si Feliz.

Depois de as vermos atarefadas,
Em voos e namoriscos,
Aqui no Bairro ninguém duvida,
As cegonhas trarão bebés!
E ali estão elas, encavalitadas,
altivas, naqueles seus ninhos,
onde acolherão os filhos
em poses mais suavizadas.


Dinamene (a última estrofe é da Didium)

6 comentários:

solange disse...

Comentei contigo, pelo telefone, que este poema me parecia inacabado. Gosto do princípio, mas fiquei com a sensação de que deveria continuar.
E disseste-me "Tens razão, publiquei-o à pressa, não tive tempo para mais."
E pediste-me para o retirar. Mas não, porque vale o momento, valem as fotos e vale, sobretudo, o que já está escrito.
Fica assim. Poderás, quando/se quiseres, acrescentar.

dinamene disse...

Ia agora comentar aqui e deixar um desafio, quando te li...

Ficou algo por dizer... E o mais estranho é que não me ocorre mais nada!!!??

Talvez porque as cegonhas ainda estejam na fase dos acabamentos da construção do ninho... Será??

O desafio é que prolonguem o texto, se vos inspirar algo...
Até porque por aí há mais cegonhas que por cá!!!

Beijos

solange disse...

Muito bem, assim, sim!!!
Temos filhotes nos ninhos e poesia no ar, acabada!
Parabéns Didium pelo belo desfecho do poema.

dinamene disse...

Didium,

Gostei muito dos teus versos!!!...
Enriqueceram o poema! Só mmo tu!

Beijinhos

didium disse...

O poema já era rico. Não exagerem!

bugsnaEDucação disse...

Ah, escrita colaborativa! Parabéns.
Quem dera que a cooperação fosse um princípio arreigado na nossa sociedade.