Páginas

quarta-feira, maio 06, 2009

Sou da terra onde nasci

"Sou da terra onde nasci...". Gosto desta frase, melhor, gosto do sentimento que traduz. Provavelmente sinto falta desta ligação ao espaço-berço, porque eu não sou da terra onde nasci. Embora ela me tenha legado esta nostalgia dos grandes espaços e lhe deva esta emoção que sinto perante os imensos areais ou a planície a perder-se na linha do horizonte - eu não sou da terra onde nasci. Porque o que me liga a ela é a memória, não a saudade. Sem dúvida, a memória dos grandes e pequenos espaços - primeiro a casa, depois a escola, por fim o mar.
Na verdade eu não sou da terra onde nasci como não sou de outra qualquer. Talvez não saiba, nem queira ser. Seguramente estar.

(não tenho indicação do autor)

20 comentários:

dinamene disse...

Belo texto.

Também eu sou da terra onde nasci, das terras onde vivi e daquelas onde nunca estive, a não ser em sonhos ;-)

solange disse...

E eu sou da terra onde nasci, de algumas terras onde vivi, mas não sou daqui!

didium disse...

Não te "estiques", Solange Maria! :D

dinamene disse...

Sol,

Queres dizer que não és daí, porque, como Sócrates, não és nem ateniense, nem grega, mas sim um cidadã do mundo! Certo?!...

Bjos

didium disse...

É isso Dinamene.
Como eu a compreendo!
Subscrevo o que a Dinamene diz.
Já estou a ver a cara da tua mãe, depois de ler estes comentários... sorriso de orelha a orelha!

solange disse...

:D

Sim, sou uma cidadã do mundo ;)

G. Ludovice disse...

Existem sítios que são como o sítio onde nasci, no meu coração. Geralmente encontro-os por acaso. Mas também espaços há, dos quais fujo como se fossem meus predadores, por isso, acho que não posso dizer que seja uma cidadã do mundo, embora isso me custe, mas n tanto como a corrida q tenho de engendrar dos dentes de alguns sítios. bj

Rita disse...

É muito interessante essa ideia do espaço como predador. Nunca tinha pensado nisso, mas já me senti assim.

Às vezes, a nossa terra são as palavras onde nascemos. Ou as palavras onde vivemos.

Algumas palavras têm vista de mar.

G. Ludovice disse...

My god, the words!!
As palavras como terra.. como carne.. como paisagem..
Sem dúvida que sim.
E quais serão as nossas palavras terra? deixo o desafio a todas..

Rita disse...

As minhas palavras terra são aquelas onde vejo os meus olhos abertos a olhar para mim, quando me miro nelas. São as palavras ditas pelas pessoas de quem gosto. Pelas que me sabem. Pelas que me adivinham. As palavras que ainda estão para sê-lo, plantadas no olhar de quem as sente. Espaços afáveis para onde fujo quando estou em "espaços com dentes".

G. Ludovice disse...

Gracias Rita..
Eu vou apontar as palavras em q posso nascer..
noto q mts vezes não é tanto o significado delas, mas o som q elas fazem ao cairem p dentro de mim. será q essa sonoridade pode ser tb uma espécie de cheiro delas?
bj

solange disse...

As minhas palavras TERRA são as palavras que me aquecem, acariciam, acalmam, mimam, animam, fazem rir:
terra (berço), mãe (a essência), silêncio (preciso de me ouvir), livros (n saberia viver sem eles), sol (em oposição a chuva – eu sei, faz falta, está bem!), crianças (todas), saudades (o passado é-me fundamental para esperar o futuro).

didium disse...

A menina Sol anda muito fotogénica!

As minhas palavras TERRA são aquelas que me dão alento para continuar. A principal, aquela à qual me apego, todos os dias, é VIVER. A partir dela, convivo muito com a emoção, com a saudade dos meus pais, com o SORRISO que me imponho, para CONTINUAR.

G. Ludovice disse...

Que boa partilha!!
Obrigada pelas vossas palavras Terra, que deste modo, enquanto espelho de escuta, entram em bicos de pés por mim adentro e sentam-se lá, como estando pelos cantos da casa uma coisa familiar.

muas

solange disse...

Acho engraçada a expressão «espaços com dentes»!
Lamentavelmente, descobri, sim, que há espaços assim. Às vezes até é bem difícil "fugir" deles! Afinal não sou tão privilegiada como pensava!!!

G. Ludovice disse...

Solange isso significa que és sensível(tens termómetro emocional) e que o mundo é realmente diverso e na sua diferença te encontras com ele algumas vezes e isso é maravilhoso.
Sim, mas existem outros espaços que te engolem e não propriamente com autorização tua, algo como serem um ralo para um insecto q por ali passava distraidamente.
De certeza q já tiveste essa sensação..
bj

solange disse...

Pois!
Obrigada pelas tuas palavras.
Bjo.

didium disse...

Sol,

És privilegiada sim, porque és uma pessoa boa, sensível, honesta, amiga.
Esses dentes não te "morderam", só arreganharam dentro de ti, porque és superior a essa "cambada".
Não te quero ver assim, triste, como vi hoje!

G. Ludovice disse...

Solange?
Espero q n estejas triste, por causa das nossas reflexões... elas são apenas p melhor podermos estar bem.
bj

solange disse...

Gabi, n te preocupes, porq n tem nada a ver com este espaço, onde me sinto muito bem.
Hoje estou bem, sou uma pessoa de paz (e por isso, às vezes, abusam da minha boa vontade, não olhando a meios para atingir os fins). Mas, em outros espaços!!!