Páginas

sábado, abril 25, 2009

Liberdade


Liberdade reclamam as flores, que
Insistentemente nascem, entre pedras incolores.
Breve aparição da Primavera de Abril,
Emergente na calçada de pedras mil,
Revolucionando o passeio!…
Diariamente, florindo sem anseio.
Abrindo um novo caminho à vida,
Deixando, na pedra, marca florida,
Esperança colorida da verdade, Liberdade.

Dinamene

3 comentários:

bugsnaEDucação disse...

Gostei muitíssimo. Pelo exercício poético, pela verdade da poesia e pela beleza das imagens.

didium disse...

Também gostei muito.

dinamene disse...

Obrigada.
Não resisti em guardar essa imagem da flor na calçada, fotografando-a…
Foi o início do poema.
Bjos