Páginas

terça-feira, abril 28, 2009

Distar

Bridge of Hope
Thomas Kinkade

Na linha que nos separa,
construo uma ponte,
e nela intento passar
para a outra margem,
quando houver mensagem.
Entretanto aguardo,
ao sabor desta viagem,
o teu chamamento,
seja ele um lamento.
Na ponte construída,
projecto a minha imagem,
sigo-a, a ela me colo,
no rigor da passagem,
no pisar diferente solo.
maria eduarda

6 comentários:

solange disse...

Que lindos poemas tu escreves!
E n comento mais q isto, porque cada poema é um desabafo, o sentir muito pessoal que ao poeta pertence.
Gosto do que escreves e pronto!!!
Escreve sempre, porque eu, deste lado de cá, leio e aprecio as palavras, o jogo de sentimentos. Gostei do "Feitiço" também. Este emocionou-me mais!

solange disse...

O título enriqueceu o meu vocabulário :)
Eu não estou distante.

didium disse...

Eu sei. Sei que estás sempre comigo!
Bjo

Anabela Magalhães disse...

Eu também. E gostei de passar por aqui. Admiro imenso quem faz poesia. Eu não sou capaz. :(

didium disse...

Anabela,
Tu escreves prosa, de muita qualidade!

EMD disse...

Sinto-me privilegiada "no meio" da prosadora do Norte e da poetisa do Sul. Nem sabeis como admiro quem, assim como vós, faz parecer que escrever é fácil...