Páginas

segunda-feira, junho 01, 2009

Terra

Este é o chão
que piso,
o lugar, outro,
que aspiro
um dia chegar
a estar!
Calor envolvente,
local distante,
presente, em mente.
Vitórias, derrotas,
longe vividas.
O eterno, o final,
por lá, outonal,
fim ou recomeço,
do amor autêntico
à terra natal.

maria eduarda

5 comentários:

Anabela Magalhães disse...

Belíssimo!

didium disse...

Anabela,
É o deserto do Namibe.

solange disse...

Belíssimo sim, o lugar, minha terra natal, e o poema, que me transporta, de forma tão singela, às origens, a outros calores, outras gentes, outras paisagens de beleza sem igual.
Como disse o poeta "Ao nosso carnaval, havemos de voltar!"
Se já tinha posto essa ideia de lado, neste momento estou cheia de vontade de o fazer!!!

solange disse...

Didium, agradeço-te, do fundo do coração, este poema <3!

didium disse...

E eu, cada dia que passa, mais me enche a ideia de lá ir, quem sabe se para ficar...