Páginas

quinta-feira, junho 18, 2009

Tentativa

Tenho a saia a condizer
com a vontade de sair,
de me evadir,
de me desfazer
da blusa escura,
do sapato obtuso,
da vontade de não ir.
E vou...
nos passos vagarosos,
inalo o ar quente,
quebro o cansaço,
retomo o ausente.
Regresso,
mudo de saia
e de vontade,
e permaneço,
na roupagem adequada,
na pele que me mereço,
da miragem...
Enlouqueço!

maria eduarda

6 comentários:

Bea disse...

Tão lindo (a)

nat. disse...

simplesmente adorei...

Beijinho

didium disse...

Nat,

Obgada pelos comentários. Já linkei o teu blog. Bjo

G. Ludovice disse...

Gostei...

Não mudes de saia, Miúda!
E continua a fazer dos fundos bela poesia.
bj

Anabela Magalhães disse...

Ou muda e veste uma mini saia...
Como queiras, moça!
Linda a tua poesia. Como tu.
Beijocas

solange disse...

Gosto muito deste teu poema, como de tantos outros que tens escrito e que revelam bastante de ti nas entrelinhas e belas metáforas. Li os comentários e pouco tenho a acrescentar, pois concordo com cada uma das palavras que foram escritas. Pois, com a saia a condizer ou com outra, o importante é "ir"!!!
Gosto da afirmação "E vou..."