Páginas

quarta-feira, outubro 28, 2009

Coisas que se pensam quando qualquer outra coisa seria menos inútil,

foto:G.Ludovice 2009

Verdadeiramente não sabemos partir indo nem partir ficando.
Não existe uma última palavra numa boca que se fechará em actualidade, haveria outra ainda igualmente importante e talvez mais bela; a que contamos como sendo o último pensamento constatado, foi apenas quebrada no seu deslizar.
Nunca nos despedimos de alguém,
mesmo que o nosso adeus seja da consistência de uma pedra.
Havia mais caminho à beira do vento e o que esvoaçar.

5 comentários:

didium disse...

Tens toda a razão, há sempre algo que fica por dizer, sempre...

solange disse...

Que bonito e que verdade!!!
Adorei ler este bocadinho precioso do teu pensamento. Fez-me reflectir, parar para pensar. É tão necessário pararmos para pensar!

Em@ disse...

Pois é.Por isso é preciso aprendermos a ler as entrelinhas - as nossas e as dos outros - e as suas circunstâncias.
:)

dinamene disse...

Belo

G. Ludovice disse...

..não escapamos às intermédias e finais interrupções!
thanks