Páginas

sexta-feira, abril 16, 2010

Viajo sem mim

Amanhã,
no azul do dia,
no canto da ave,
no bater das asas,
saio sem mim.
Volto mais tarde,
evadida sem lugar,
colo-me inteira
à nudez do tempo,
à sombra da noite,
à escuridão consentida.

Vou sem mim,
nos dias em que não estou.

maria eduarda

5 comentários:

Andy disse...

Gostei muito.
Bjinho!

Em@ disse...

muito bonito, Dudú.
vai mas volta, please.
beijinho de chicoronha

didium disse...

Bjnho Andy!
Já vou a tua casa!


Em@,
Já voltei, e já te vou visitar!
Beijinho de chicoronha

solange disse...

Didium
Amanhã é hoje!!! Se n voltaste, deves estar a chegar.
Gostaria tb de poder sair sem mim! :)) Que lindo este teu poema, como tantos outros a q já nos habituaste.
E se nos contasses o que descobriste por aí, sem ti?! Segredo!!!
Bjo gde <3.

didium disse...

Descobri que, sem mim, posso viajar,mas não sou eu!