Páginas

sábado, abril 10, 2010

Laços

Já me despedi de pessoas muito queridas, de lugares que julgava de mim inseparáveis, de cumplicidades inquestionáveis.
Os meus braços continuam a abarcar o que deixei, o que me foi retirado. Impossibilitada estou de baixar os braços, porque desse modo é como se desistisse do aconchego do laço, fizesse deslizar por mim a ternura com que os relembro. Neste afago persisto, insisto e resisto.
maria eduarda

4 comentários:

Em@ disse...

e faze bem.muito bem, mesmo. daqui te envio e abraço em forma de laço e enfeitado com umas mirangolas. espero que te saiba tão bem quanto a mim, que também preciso de reagir, insitir, resisitir e acima de tudo, agir.
beijinho de chicoronha

didium disse...

Então, força! Vamos a agir, menina Em@! O abraço em forma de laço enfeitado com mirangolas, soube muito bem!
beijinho de chicoronha

Anabela Magalhães disse...

E fazes muito bem, Miga. Nós somos o que somos também com as nossas perdas. Laços e lacinhos mil vezes desfeitos e refeitos... não é isso a vida?
Fiquem bem, as duas!
É que nem vos permito menos...

didium disse...

Anabela,
Obrigada pelo reforço!