Páginas

sexta-feira, abril 02, 2010

Dia Internacional do livro infantil

texto e imagem retirados daqui
"O patinho feio", "O soldadinho de chumbo" e "A pequena sereia" são histórias conhecidas por quase todos os que são ou foram crianças. O seu autor, o escritor dinamarquês, Hans Christian Andersen nasceu a 2 de Abril de 1805.
O impacto de Andersen, que morreu a 4 de Agosto de 1865, na literatura infantil foi tal, que 2 de Abril foi consagrado Dia Internacional do Livro Infantil.
A International Board on Books for Young People atribui a Medalha Hans Christian Andersen aos maiores nomes da literatura infanto-juvenil.
Filho de um sapateiro, passou a infância num meio humilde, o que lhe permitiu conhecer a desigualdade social, realidade que transpôs para muitas das suas histórias.
Hans Christian Andersen era filho de um sapateiro e sua família morava num único quarto. Apesar das dificuldades, ele aprendeu a ler desde muito cedo e adorava ouvir histórias.

9 comentários:

G. Ludovice disse...

Morava num mesmo quarto com a sua família.. às vezes parece-me q qts mais quartos temos por onde espalhar a família, mais sós ficamos, a n ser q tds os tijolos fossem de uma transparência q justificasse o q parece ser absurdo nesta minha ideia.

didium disse...

Tens razão, as pessoas dispersam-se nos espaços. Percebo-te.

Pensei que não estivesses por cá, andas muito caladita!

Em@ disse...

Quanto maior é a casa, menor o convívio...até porque as famílias grandes já eram!
esqueci-me da efeméride.
beijinhos

Em@ disse...

boa Páscoa para as meninas.comam todos os ovinhos de chocolate a que têm direito, mandem a dieta para as urtigas!
beijinhos doces

Andy disse...

Boa Páscoa "Ler é viver", ando a seguir o conselho da Em@ relativamente à dieta :-/

G. Ludovice disse...

Boa Páscoa, p todos os sobreviventes a Cronos. E já agora, o caladita é apenas sinal de mudanças. ;)

didium disse...

Gabi,
Mudanças????
Bjs

didium disse...

Em@ e Andy,

Muitos ovos e amêndoas, eu já estou a ficar enjoada...o abuso faz destas coisas!

solange disse...

Quantos aos quartos, concordo, sim!!! Se fossem só os quartos! Gosto das casas em que a vida se sente, em q tudo se partilha e até há algumas coisitas fora do lugar :)). Tudo certinho n nos permite usufruir, sp preocupadas c as arrumações. Ai se o meu marido me "ouve"!!!