Páginas

terça-feira, abril 27, 2010

A verdade


A verdade
escorrega
pela pele.
O poro
selou-lhe
a entrada,
porque
há verdades
que só podem
deslizar,
não devem
o coração,
desfragmentar.

maria eduarda

10 comentários:

Em@ disse...

era bom que fose assim.como eu gostava que o teu bonito poema se tornasse realidade.
beijinho de chicoronha.

nota: ontem tive problemas em entrar em alguns blogs. leste o meu méle? tens um selo à tua espera.

didium disse...

Em@,
Deveria ser assim...
Vou tratar do selo, obrigada.

Bravo disse...

Verdadeiras são as paijagens magnificas do nosso alentejo.

Gostei do poema

Um abraço

didium disse...

Obrigada Bravo.

G. Ludovice disse...

Como diz um jovem poeta português, a verdade dói e pode estar errada..

didium disse...

A isso chama-se "sofrer em vão"!
Bjo

Anabela Magalhães disse...

Nunca se sofre em vão.
Obrigada por continuares a partilhar a tua poesia.
Beijinho

solange disse...

Seria preferível n ter de sofrer.
"A vida chega a doer..."
Recordemos este poema de Álvaro de Campos.

G. Ludovice disse...

mas existimos num mundo onde o grande desafio é saber ser feliz num panorama por vezes muito estranho.. e Epicuro, dizia: felicidade é não ter uma dor activa..ou.. mandem-me um queijinho que quero fazer um banquete..
a felicidade simples...

solange disse...

A felicidade simples. Gosto!!! É essa q me faz feliz :)).