Páginas

quarta-feira, março 31, 2010

Noite de Sonhos Voada

fotografia de maria eduarda


Noite de sonhos voada
cingida por músculos de aço,
profunda distância rouca
da palavra estrangulada
pela boca armodaçada
noutra boca,
ondas do ondear revolto
das ondas do corpo dela
tão dominado e tão solto
tão vencedor, tão vencido
e tão rebelde ao breve espaço
consentido
nesta angústia renovada
de encerrar
fechar
esmagar
o reluzir de uma estrela
num abraço
e a ternura deslumbrada
a doce, funda alegria
noite de sonhos voada
que pelos seus olhos sorria
ao romper de madrugada:
— Ó meu amor, já é dia!...

Manuel da Fonseca, in "Poemas Dispersos"

4 comentários:

Andy disse...

gostei muito da fotografia
bjinho!

didium disse...

Obrigada. A fotógrafa é inexperiente, e a máquina fraca!

Anabela Magalhães disse...

Olha, Dudú, a escolha da poesia foi feliz mas a fotografia está de artista, Miga!
Assim como a que agoras exibes no perfil!
Mas que linda rapariga! Vejo que o sorriso voltou pleno!
Que bom!
Beijoquinhas e fica muito bem!

didium disse...

Anabela,
Obrigada pelas tuas palavras.Nunca é tarde para aprendermos, e a mim falta-me muito, ainda!
Beijoquinhas também para ti.