Páginas

sábado, janeiro 09, 2010

Divagar

Silence of Autumn
Julianna
O silêncio é um calmante, um apaziguador, na hora de proferir injúrias, porque não as dizendo, atenua-se a dor; por outro lado, o silêncio é arma cortante, dilacerante, se empregue em vez da fala, do diálogo, porque dói naquilo que se julga indiferente.

maria eduarda

10 comentários:

Anabela Magalhães disse...

Tão verdade...

Em@ disse...

É isso mesmo!
Tenho uma pintura parecida, para postam dia destes.
Beijo

maria eduarda disse...

Verdadeiro e às vezes bem doloroso!
Beijocas às Migas!

Em@ disse...

corrigindo:
*...postar...

Dói e muito.
Beijo, MIga

www.angeloochoa.net disse...

QUE DE SONO!

Já Luís de Camões com palavras eternas escreveu o ‘Soneto do Professor’ que este poeta Ochoa faz seu, e dedica, como comentário Web, a todos os seus colegas, no activo, a sua companheira Otília, e a suas duas mães, a da Terra, e a do Céu, com uma prece a esta última, uma prece sincera… Ou um só voto… O de que não falte, nem a ele, nem a consorte, tença dos 2000 euros mensais… (O diabo socrático seja cego, e surdo-mudo, que não vá falir um dia a C.G.A.)

OUTRO

Sete anos de pastor Jacob servia
Labão, pai de Raquel, serrana bela;
mas não servia ao pai, servia a ela,
e a ela só por prémio pretendia.

Os dias, na esperança de um só dia,
passava, contentando-se com vê-la;
porém o pai, usando de cautela,
em lugar de Raquel lhe dava Lia.

Vendo o triste pastor que com enganos
lhe fora assi negada a sua pastora,
como se a não tivera merecida,

Começa de servir outros sete anos,
dizendo: Mais servira, se não fora
pera tão longo amor tão curta a vida.

ESCÓLIO HERMENÊUTICO-INTERPRETATIVO:

Jacob…
leia-se Professor.

Labão…
M.E. e sucessivos Ministro(a)s e lacaios.

Raquel…
O Reconhecimento Público, Que de Direito, do Professor.

Lia…
o que M.E. dá a Professor.

Os dias…
as aulas…

Contentando-se com vê-la…
a amizade e a estima dos alunos e alunas.

Usando de cautela…
M.E. com sucessivas tramóias e reformas.

Lhe dava Lia…
caldinhos, como os da ‘Declaração de Princípios’ da maçona Alçada…

Negada a sua pastora….
avacalhados seus legítimos direitos, no reino do ‘vale tudo’…

Servir…
tão somente o que professores fazem por isto.

Negada a sua pastora…
incompreensão a que nos votam gentes a insídias de sinistro(a)s ministro(a)s.

Outros sete anos…
o adiado, e adiado, reconhecimento do mérito.

Para tão longo amor…
para tal paixão (de ensino).

Tão curta a vida…
a carreira docente… a esperar por Raquel p’las vertentes do pastoreio…

Ângelo Ochoa

maria eduarda disse...

Bem visto Ângelo!
Um abraço!

Lelé Batita disse...

Tento, mas dói tanto silenciar o que nos vai na alma, que acabo por dizer, com a dor que vem junto mais as facturas todas que se pagam em seguida.
Bem te compreendo, Dudú.
Beijos.

maria eduarda disse...

Beijos Lelé!

blackhill disse...

Se os dias estão frios, cinzentos e silenciosos, vamos fazer os nossos corações terem cores e sons que a Primavera vem a seguir ...

maria eduarda disse...

E é assim que temos de saber lidar com a vida Black.