Páginas

domingo, janeiro 10, 2010

Motivos


Há sempre um cais
onde desembarcar,
livre de agonias,
carregada de sonhos,
à conquista dos dias.
Há sempre um cais
onde alguém aguarda
pacientemente,
braços estendidos,
sorriso ofuscante,
olhar brilhante.
Aí, no abraço apertado
entranha-se a vida,
o gosto, o amor,
no cais desembarcado.

maria eduarda

4 comentários:

blackhill disse...

Vejo os cais por dois lados. Ou desembarco ou por outro lado é um caminho de retorno que não se fechou ... são bons sítios. Não não finais definitivos. Apenas adiados para o que quisermos continuar

Em@ disse...

Gosto de cais.
Neles há sempre um ir
ou
um chegar
mas
também
um esperar...

-Que este não seja em vão!

maria eduarda disse...

BlacK,
De qualquer maneira são sítios belos, para meditar.

maria eduarda disse...

EM@,
O que interessa é o movimento que advém do facto de ser um cais... e às vezes é preciso esperar!