Páginas

quarta-feira, junho 30, 2010

OPOSTOS

Dentro de mim coexistem
o sol e a lua como iguais,
há dias mais curtos e
noites mais compridas.

Sinto o frio e o calor,
extremos que não controlo,
tenho montanhas colossais
e vales a perder de vista.

Nunca estou a meio caminho,
raramente me encontro nos opostos.
Desejo intensamente o mar
e invejo a areia do deserto.

Olho para mim e não me vejo,
toco-me e não me sinto,
vejo-me e não sei que sou,
sinto-me e ignoro as emoções.

Tudo o que descubro,
ao longo da minha viagem,
é apenas a força de aceitar
os opostos dentro de mim.

Por se afastarem tanto
são difíceis de entender,
mas eu vou conseguir:
é a minha vontade e o meu poder.

Sónia Pedro

6 comentários:

Sofia disse...

Minha querida gémea!... Feita de opostos... As nossas almas foram feitas de união, mas também de diferenças e às vezes não é fácil lidar com isso: compreender quem somos. Aceitar as nossas oposições é a melhor forma de nos aceitarmos a nós mesmas e nos valorizarmos.
Adoro-te, minha alma gémea!
Bjs eternos!

didium disse...

Lindas!
Bjs

Sónia disse...

Obrigada,lindinha. Fico contente por teres gostado da minha composiçao.
Como estás sempre a dizer que os meus poemas são muito negativos, decidi mostrar-te este para quebrar a rotina e apresentar uma nova atitude.
Beijinhos!

solange disse...

Que maravilhosas são as duas!!!
E verdadeiras poetas, cheias de sentimentos fortes que nos ajudam a reflectir em tudo o que nos cerca, que é sonhado, planeado e pode ser concretizado.
Gosto muito das duas e ter-vos aqui é uma honra. Nos corredores,nos blocos, nas salas, é mto bom ver-vos sorrir. Sorriam sp!

Priscila Lima disse...

Parabens pelo seu blog!
visite as conchinhas
www.conchasbelas.blogspot.com
Abraço.
Priscila Lima

Nuno Monteiro disse...

parabens! blogue muito interessante