Páginas

segunda-feira, junho 07, 2010

Borges..

Amorosa antecipação



Nem a intimidade da tua fronte clara como uma festa,

nem o hábito do teu corpo, ainda de menina e misterioso e tácito,

nem a sucessão da tua vida assumindo palavras ou silêncios

serão favor tão misterioso

como olhar o teu sono envolvido

na vigília dos meus braços:

Virgem milagrosamente outra vez, pela virtude absolutória do sono,

serena e resplandecente como a alegria que a memória escolhe,

dar-me-ás essa margem da tua vida que tu própria não tens.

Entregue à serenidade,

divisirei essa praia última do teu ser

e ver-te-ei acaso pela primeira vez

como Deus te verá,

já dissipada a ficção do Tempo,

sem o amor, sem mim.


Jorge Luis Borges

18 comentários:

G. Ludovice disse...

Queria ter escrito este poema !!! Obgda Borges..

Adão disse...

Entrar no teu blog é um pouco como entrar no teu quarto.

E descobrir, espantado, que em cima de uma mesa tens um brinquedo igualzinho a um que trouxe da minha infância. O impacto da "Amorosa Antecipação" em ti é como se, de repente, te reconhecesse: "és tu!?"

didium disse...

Lindo!

G. Ludovice disse...

Certamente "sou eu", porque para além do brinquedo, soa a poesia a tua chegada. And you is really "you"? só pode..

p.s. Este blogue é colectivo, n unicamente meu, embora nele me sinta em casa.

G. Ludovice disse...

Didiu, n te sei dizer..

bj

Adão disse...

Maria, talvez o nome da mulher, sabes quem é o Adão? Não o primeiro homem, mas apenas um homem?

G. Ludovice disse...

Diz-se que existem locais na terra, onde é usual pôr esse nome. Se me guiar por essa tradição, talvez saiba..

Adão disse...

Sempre senti que há leis misteriosas que dirigem os nossos passos e encontros e, porque são misteriosas, permitem-nos acreditar que somos nós que os decidimos.Primeiro, a "Amorosa Antecipação"; agora, a Lou Andreas Salomé, namorada de Rilke, Nietzsche e Freud, para os quais se manteve sempre virgem, e cuja história, contada em "Génie de la Vie", sempre me fascinou. Que outras sincronias me aguardam?

G. Ludovice disse...

Talvez por serem misteriosas as leis, me façam acreditar que a única decisão q nelas tenho, é a de as sonhar..

Adão disse...

Vamos, então, continuar o sonho?

G. Ludovice disse...

Se existem perguntas, existe tb caminho..

Adão disse...

E por ele seguimos.

G. Ludovice disse...

"...a realidade de uma vida de homem não se encontra somente onde ele está..."

Albert Camus

Adão disse...

Não se encontra sobretudo onde ele está. O mais importante de mim não está onde estou. Ou não estaria contigo.

Camus é outra das nossas simpatias. É muito bom termos estes amigos em comum. Poderemos convidá-los para cearem connosco e ficarmos à conversa até de manhã. Camus, o homem absurdo, o estrangeiro no dia a dia da realidade. Já viste como estamos bem acompanhados? Borges, Lou, Rilke, Nietzsche e agora Camus.

Maria (que nome tão terno) não será melhor falarmos num sítio só nosso, em vez de num lugar "público" como este?

Aquela resposta à Didiu - "n te sei dizer" - referia-se à minha identidade?

G. Ludovice disse...

Sim, n te sei dizer.. embora pareça ser que temos esses amigos comuns de fundo, que falam por nós, aqueles que com eles privam nas suas horas mais verdadeiras, as que não se instalam como as coisas que encontraram o seu sítio e nele podem ser achadas.
Estranho, não é?
Adão, diga, então..

Adão disse...

Enviei-te um convite para um espaço só nosso.

didium disse...

Outro espaço!
Pois bem Adão!

solange disse...

Pois mal, Didium!!!
Outro espaço?! Então n estão tão bem aqui????
:-))