Páginas

sexta-feira, junho 11, 2010

SER

Ser, apenas, não é vida...
Ser por ser nada é...
Mas ser
Para ser mais alto ainda
É ter asas de ouro e saber
Que a vida é aquilo que se quiser.

É ter o sonho
Aberto em lágrimas de prata...
É descobrir
A cada passo dado
A frescura ondulante de uma sonata,
O sabor morno de um bailado.

É querer ir
Onde nunca antes se tenha ido...
Voar por entre
Nuvens douradas pelo sol poente...
É descobrir
Que a vida está atrás de nós e à nossa frente.

Ser mais alto,
Maior do que a nossa própria alma,
É avançar tranquilamente,
Serenamente,
Pelo longo asfalto
Da estrada que percorremos com muita calma...

Sofia Pedro

5 comentários:

Priscila Lima disse...

ser uma poesia tão tocante na alma!

didium disse...

Lindo Sofia!
Bjo

Sofia disse...

Obrigada, mais uma vez! Os vossos comentários cada vez mais me dão vontade de escrever "até que a alma me doa"...

solange disse...

Sofia, comentei ontem e a net foi-se abaixo antes d publicar.

Este teu poema é soberbo!!!
Que maravilhoso o que escreves.

"Ser

É ter asas de ouro e saber
Que a vida é aquilo que se quiser.

É descobrir
Que a vida está atrás de nós e à nossa frente."

Perante as tuas palavras, n tenho palavras!!! Adorei.
E deves continuar a escrever, sim.
Este espaço ficou mais especial c a tua presença.
Obrigada por partilhares connosco um pouquinho da tua vida.
Beijo gde

dinamene disse...

Fiquei encantada... Belo poema!

Bjo