Páginas

quarta-feira, julho 22, 2009

Anseio

Premedita o ensaio,
coloca os galardões,
aqueles que sustentas,
e ninguém os vê.
Aligeira o passo,
roça a suavidade,
tempera-te de ternura.
Aguarda pelo reparo,
intenta a audácia,
ladeia o incomun,
vive,
respira,
solta-te!

maria eduarda

4 comentários:

EMD disse...

Ah, o anseio do vôo! Vem mesmo de encontro ao sonho que sonho acordada.
Beijos minha poeta africana-alentejana

solange disse...

Esta foto é-me familiar!
Tundavala?!
Nessas paragens era-me tão fácil viver, respirar, soltar-me.

Gosto de
«poeta africana-alentejana». :)

Sim, és uma poeta, mais africana do que alentejana :)!!! Enganada???
Bj

didium disse...

Beijos Elsa D!


Sol,

É mesmo a Tundavala!
E sou mais africana, banhada nos ares alentejanos.

G. Ludovice disse...

Lançamento de si mesma/o. Essencial p a vida ser vida.

n precisamos de protecção q não seja largamente duvidosa. Nos meandros da queda crescem belas hastes e planar é uma aprendizagem que deveria ser matéria de escola!
bj