Páginas

sexta-feira, julho 30, 2010

Morreu António Feio

Ainda não falou dessa parte, da vivência íntima do problema. Só falou dos sintomas e do modo como lida com ele.

Acho que tenho reagido bem. Não senti pena de mim. Nem raiva, que é uma coisa frequente - porquê eu? Mas, também, desde miúdo achava que as pessoas morriam aos 50. Achava que os meus pais, quando tivessem 50 anos, eram velhos e morriam! [riso] Ficou qualquer coisa disso. Eu já vivi bastante. Se tivesse um acidente de automóvel [bate na madeira], um AVC, um treco desses e já fui, não ia mal servido. Não tive uma vida má. Não tenho nenhum problema em morrer. [pausa] Não me apetece muito. Mas se me dissessem: "Vais morrer amanhã!", "Olha, paciência."

in - Entrevista ao Público, 17.06.09

4 comentários:

Andy disse...

Impossível ficar indiferente ao actor e à Pessoa que deixava transparecer ser...
grande beijinho!

didium disse...

É verdade Andy... Tenho muita pena, penso que como actor, ainda nos ia proporcionar excelentes momentos.
Bjo

dinamene disse...

Impossível mmo ficar indiferente, grd actor e comediante.... Sem dúvida que nos deu exelentes momentos, é triste a sua repentina partida...

Bj

Em@ disse...

:(
beijo (inho) de chicoronha