Páginas

quarta-feira, outubro 08, 2008

Mude

Mas comece devagar,
porque a direcção é mais importante que a velocidade.
Sente-se noutra cadeira,
no outro lado da mesa.
Mais tarde,
mude de mesa.
Quando sair,
procure andar pelo outro lado da rua.
Depois, mude de caminho,
ande por outras ruas, calmamente,
observando com atenção os lugares por onde passa.
Mude por uns tempos o estilo das roupas.
Dê os seus sapatos velhos.
Procure andar descalço alguns dias.
Tire uma tarde inteira para passear livremente na praia,
ou no parque, e ouvir o canto dos passarinhos.
Veja o mundo de outras perspectivas.
Abra e feche as gavetas e portas com a mão esquerda.
Durma no outro lado da cama...
Assista a outros programas de T.V., compre outros jornais...
leia outros livros,
Viva outros romances.
Não faça do hábito um estilo de vida.
Durma mais tarde.
Durma mais cedo.
Aprenda uma palavra nova por dia numa outra língua.
Corrija a postura.
Coma um pouco menos,
escolha comidas diferentes,
novos temperos, novas cores, novas delícias.
Tente o novo todo dia, o novo lado,
o novo método,
o novo sabor,
o novo jeito,
o novo prazer,
o novo amor,
a nova vida.
Tente.
Procure novos amigos.
Faça novas relações.
Ame muito,
cada vez mais, de modos diferentes.
Escreva outras poesias.
Vá a outros cinemas,
outros teatros,
visite novos museus.
Mude.
Lembre-se de que a Vida é uma só.
Se você não encontrar razões para ser livre, invente-as.
Seja criativo.
E aproveite para fazer uma viagem despretensiosa,
longa, se possível sem destino.
Experimente coisas novas.
Troque novamente.
Mude, de novo.
Experimente outra vez.
Você certamente conhecerá coisas melhores e coisas piores do que as já conhecidas,
mas não é isso o que importa.
O mais importante é a mudança,
o movimento, o dinamismo, a energia.

Edson Marques

5 comentários:

dinamene disse...

Li esse poema enviado por uma amiga, a Rebeca, que está a desenvolver um trabalho muito interessante, sendo facilitadora do Jogo da Transformação.

Visitem:
http://www.jogodatransformacao.com/

dinamene disse...

Poema completo no blog: http://minhacorlilas.blospot.com

(de onde a Rebeca seleccionou apenas a parte que aqui publicámos)

dinamene disse...

Escolham uma foto bonita para colocar junto ao poema, ok?
Tenho de ir....
Hoje vou mudar de penteado ;)

Maria Eduarda disse...

Gostava de ver esse penteado...
Bjs

solange disse...

O poema é lindíssimo e sugestivo!!! Seria óptimo podermos pôr em prática algumas dessas sugestões. E se tentássemos?
Afinal, já no séc.XVI, o nosso grande (entre OUTROS) poeta escreveu:
"Mudam-se os tempos,mudam-se as vontades,
Muda-se o ser, muda-se a confiança;
Todo o mundo é composto de mudança,
Tomando sempre novas qualidades.

Continuamente vemos novidades,
Diferentes em tudo da esperança;
Do mal ficam as mágoas na lembrança,
E do bem, se algum houve, as saudades.

O tempo cobre o chão de verde manto,
Que já coberto foi de neve fria,
E em mim converte em choro o doce canto.

E, afora este mudar-se cada dia,
Outra mudança faz de mor espanto:
Que não se muda já como soía.

Luís de Camões