Páginas

quarta-feira, dezembro 16, 2009

Silêncio

Vejo o teu sorriso,
a alegria incontida,
o abraço forte,
o elogio presente.
Agora suponho-te,
a pessoa cordial
que subtilmente
se afasta,
marca na ausência,
na falta de sinais,
no vazio da palavra,
em alturas cruciais.
maria eduarda

4 comentários:

Em@ disse...

Beijo!
Sabes o que eu aprendi nos últimos tempos? Só nos faz mesmo falta quem permanece,VERDADEIRAMENTE, ao nosso lado.Não é fazer figura de corpo presente, é estar ali por inteiro.
O resto são brisas, Miga.
Dormiste melhor?
Eu quase nada...Fóoooooooonix e cheia de pesadelos.:(

Anabela Magalhães disse...

Arre! Que mulherio! Fazem o favor de dormir que nem pedras, meninas?
Quereis portafolhas? Kakakakaka
A poesia é linda, Dudú. E a Em@ tem razão!

didium disse...

Iêm razão Migas!
Estou a começar a dormir melhor, também com comprimidos para isto e para aquilo...
Acho que vamos aceitar os portafolhas da Anabela.
Vá Em@, nada de pesadelos!

Beijocas às duas!

didium disse...

"Têm".
Engraçado, a partir de uma certa idade aprendemos a ver a vida de outro modo, a vida e as pessoas!