Páginas

terça-feira, agosto 04, 2009


Ter um destino

é não caber no berço onde o corpo nasceu,

e transpor as fronteiras uma a uma e morrer sem nenhuma.



Miguel Torga

3 comentários:

dinamene disse...

Há 160 anos foi fundado o Distrito de Moçamedes (actual Namibe) … E quase um século depois nasceu lá a minha avó, mais tarde os meus pais, depois eu….
Moçamedes foi o berço onde nasceu o meu corpo…. Sei que tenho um destino e o fado de ser angolana….

"ANGOLANO"

Ser angolano é meu fado,
é meu castigo
Branco eu sou e pois já não consigo
mudar jamais de cor ou condição...
Mas, será que tem cor o coração?

Ser africano não é questão de cor
é sentimento, vocação, talvez amor.
Não é questão nem mesmo de bandeiras
de língua, de costumes ou maneiras...

A questão é de dentro, é sentimento
e nas parecenças de outras terras
longe das disputas e das guerras
encontro na distância esquecimento!

Neves e Sousa
(Pintor e Poeta Angolano)

solange disse...

Que bela ideia?! Como te lembraste?
O poema do Neves e Sousa é fabuloso, com respostas a muitas perguntas que nos colocamos. Lindo!!!
Este dia é o de Moçâmedes, cidade oásis no deserto do Namibe, que ainda hoje se comemora aqui, em PT, sempre no domingo a seguir. A verdade é que nunca fui a essa festa/encontro, para não ser saudosista e encarar sempre a vida sem nostalgia do passado, com olhos para o futuro. No entanto, o passado fez de nós o que somos hoje e as lembranças também nos ajudam a seguir em frente. Estou a perceber que estás cheia de vontade de conhecer essa terra que te viu nascer. Um dia irás, levarás a família toda.
"Quê bamos?!"
"Bamos, um dia destes!!!"

didium disse...

O poema é muito bonito!
Já o coloquei como post, lá mais atrás.
Bjs