Páginas

quarta-feira, setembro 30, 2009

(In)conclusivo

Escutar o silêncio,
às vezes necessário,
por vezes doloroso,
muitas vezes imperioso.
Nada se perscruta,
neste vazio agreste,
neste estar/não estar,
e permanecer.

Mas acontece o viver,
mesmo quando anoitece,
e no amanhecer
novo alento se tece,
nesta amálgama,
de dar e receber.
maria eduarda

4 comentários:

dinamene disse...

Tantas coisas nos sussurra, no silêncio, a nossa voz interior...
É fundamental ouvirmo-nos!

Vejam lá que descobri, num desses momentos à escuta, que tenho dedicado pouco tempo a mim e à poesia....
Que a minha alma precisa de poesia... escrita, cantada, pintada... Tal qual o meu corpo de água!...

Bem, a poesia também combina bem com um copo de vinho... ;)

dinamene disse...

Parece que o "Cat" se colou ao meu perfil :D

didium disse...

Aguardo a tua poesia ou prosa, e quem sabe um dia tomemos um copo de qualquer coisa, para festejar a vida!
Bjo

dinamene disse...

Podemos até beber um café e embriagar-nos de vida!

A tua poesia é sublime, adoro ler-te! Muitas vezes me encontro comigo mesma nas tuas palavras.