Páginas

quarta-feira, maio 26, 2010

Voar

Talvez me sente
a contemplar as nuvens,
almofadas de algodão,
onde aconchego
os meus sonhos.
Talvez assim,
neste macio sentir,
adormeça as asas,
ávidas de voar,
ou
talvez lhes dê
um corpo de pássaro,
na aprendizagem
do voo prometido.

maria eduarda

7 comentários:

Anabela Magalhães disse...

Que beleza de poesia, Dudú!
E como estamos a precisar de voar todos daqui para fora!
Beijoquinhas

didium disse...

Faltam-nos asas!
Beijoquinhas

solange disse...

Oh, que bonito!!!
Tb quero ter asas. Às vezes até faltam as asas para sonhar. Mas n podemos desistir, vamos continuar a sonhar. A voar?! Daqui para fora é difícil, teremos d continuar a caminhar e esperar.
Beijos às meninas <3!!!

dinamene disse...

Fantástico poema....

Sonhar é tão fácil, estou sempre a fazê-lo, acordada ;)

Não sei se sonho demáis, sei que tenho asas e que um dia vou aprender a voar!

didium disse...

É preciso sonhar Sol!Bjo

Dinamene,
Vais aprender a voar, podes ter a certeza!
Beijinhos

Em@ disse...

nós não temos sempre inventado as asas? pois então! assim continuaremos.
beijo

Sofia disse...

Olhar o horizonte e contemplar o céu... Há muita vida por aí fora, muitos sonhos que nos mantêm vivos. Ai de nós se não fossem aquelas nuvens no céu que nos deixassem voar deste mundo... A mim nunca me faltam as asas.
Lindo...