Páginas

domingo, maio 09, 2010

O valioso tempo dos maduros

Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui
para a frente do que já vivi até agora.
Tenho muito mais passado do que futuro.
Sinto-me como aquele menino que recebeu uma bacia de cerejas.
As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo que faltam
poucas, rói o caroço.
Já não tenho tempo para lidar com mediocridades.
Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflados.
Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram,
cobiçando seus lugares, talentos e sorte.
Já não tenho tempo para conversas intermináveis, para discutir
assuntos inúteis sobre vidas alheias que nem fazem parte da minha.
Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar
da idade cronológica, são imaturos.
Detesto fazer acareação de desafectos que brigaram pelo majestoso cargo
de secretário geral do coral.
'As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos'.
Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência,
minha alma tem pressa...
Sem muitas cerejas na bacia, quero viver ao lado de gente humana,
muito humana; que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com
triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade,
Caminhar perto de coisas e pessoas de verdade,
O essencial faz a vida valer a pena.
E para mim, basta o essencial!

Mário de Andrade

7 comentários:

solange disse...

Porque " O essencial é invisível aos olhos" (Saintex).
Que texto tão realista, tão verdadeiro!!! Sinto, como minha, cada palavra. Gostaria tanto de n precisar d pensar assim. "Gente humana"!!! Será já uma raridade?!!!
Boa escolha, Didium!!!
Bjo.

solange disse...

Oh, n acabei a frase q tda(?!)a gente conhece:
"O essencial é invisível aos olhos, só se vê bem com o coração".

didium disse...

Começa a ser uma raridade!
Que pena!
Beijinhos.

dinamene disse...

Texto poderoso!
Gosto da metáfora com as cerejas ;)

Bjo

sabrina disse...

Impressionantemente verdade!!!
Os gestos mais pequenos e sinceros são os únicos que alimentam a alma de verdade...
Deve ser horrível viver de, com e para rótulos e um dia acordar sem dar sentido à vida...Ia odiar acordar um dia e sentir-me vazia...e pior, a pensar que no fim de tudo, tenho uma mão cheia de nada!!!
Nem tudo tem preço, nem tudo vale a pena...hipotecar dignidades é o mais grave erro...pena que nem toda a gente ainda tenha despertado...
" I dont want to wait for our lifes to be over, I want to know right now how would it be"!
Bem haja!

didium disse...

Concordo em absoluto, Sabrina.

solange disse...

Lindo o que escreveste e o que sentes, Sabrina.
C pessoas como tu, este mundo será melhor, tenho a certeza!!!
Bem-vinda :)).