Páginas

terça-feira, fevereiro 09, 2010

Ilusão

Imagem retirada daqui

À noite,

parto na bruma,

levo comigo

a sinfonia do silêncio,

e sobrevoo

a tua imaginação.

Regresso ilesa

e desço até mim.

Ao amanhecer

acordo nas tuas pálpebras,

porque me vês,

não estando eu aí.

maria eduarda

13 comentários:

blackhill disse...

Linda fotografia ....

dinamene disse...

Linda foto e lindíssimo poema.....
É bom ler-te Didium... Continúa ;)


Só hoje vi como o blog está outra vez todo bonito, com nova imagem! Gosto.

Bjos

maria eduarda disse...

Obrigada!

solange disse...

Bem, este poema é mais que lindo!!!
Que bom ler-te e sentir que, de algum modo, a felicidade está em ti, inteira! Com a simplicidade e beleza das palavras, encantas-nos.
Bjo <3 :)).

solange disse...

Eu gostava mais da imagem anterior, mas está bem, para variar!!!
Gosto de te ver activa por aqui.
Saber-te presente, é muuuuiiiiito bom.

Em@ disse...

Gosto desta árvore. E das cores!
Estás cada vez a escrever melhor.O objectivo é suplantarmo-nos,certo? Continua.
Bj

maria eduarda disse...

Certo Em@!
Beijinhos

G. Ludovice disse...

Belo poema..
Como poderemos ir além de nós em nós? estranho mecanismo.. ou será que o além de nós nunca nos foi estranho, pq nos habita desde sempre?

bj

maria eduarda disse...

Uma hipótese Gabi.
Bjo

solange disse...

Gosto das hipóteses da Gabi :)).
Sempre com jogos de palavras muito filosóficos. É bom que nos obrigues a pensar.
Bjo p ti tb.

maria eduarda disse...

Sol,

Já cá tens outra árvore, também bonita. Gostas?

Anabela Magalhães disse...

Belíssimo poema, Dudú!
A fotografia também está colossal!
beijocas

maria eduarda disse...

Beijocas Anabela.